Inicial

26/10/1947 – T

http://www.jkrishnamurti.org/krishnamurti-teachings/view-text.php?tid=203&chid=4553&w=

 

Segunda palestra em Madras

A vida é um problema complexo, e para compreendê-la, deve haver análise paciente do problema e não saltar para uma conclusão reconfortante, deve haver um distanciamento sadio para compreender o real, o problema existente. Por isso, vamos tomar o caminho do entendimento. Ao fazer esta viagem não vamos saltar a qualquer conclusão e ação; vamos agir, não baseados sobre qualquer conclusão, mas na verdade. Se estamos apegados, comprometidos com qualquer forma de ação, não vamos ser capazes de compreender o complexo processo da vida, se estamos perto demais do problema, somos incapazes de observação direta e compreensão. Se quisermos entender a vida, não deve haver nenhuma conclusão, esta conclusão põe fim ao pensamento correto. Como a vida é um vasto processo, qualquer conclusão seria mesquinha e preconceituosa. Por isso, vamos discutir juntos, se pudermos, seriamente e sinceramente, o problema da vida e não apenas ouvir superficialmente uma série de palestras, embora eu possa falar, é a sua vida que está em causa, suas alegrias e suas dores, tristezas e contendas.

Como cada fase da vida está inter-relacionada, não devemos abordá-la através de qualquer caminho especializado, exclusivo, o meramente intelectual ou simplesmente o emocional, o psicológico ou o meramente fisiológico, isto impede a compreensão do processo total, que é a vida. Ao enfatizar um caminho, uma fase, apenas criamos conclusões que impedem a compreensão do todo. Se apenas estudarmos ou especializarmo-nos em um canto da imagem, não compreenderemos o significado do todo. Se você se especializar em economia e tentar compreender a vida a partir desse ponto de vista limitado, você inevitavelmente vai perder o significado mais profundo e mais amplo e assim trazer maior confusão. Por enquanto, ponha de lado as suas especializações e olhe a vida como um todo. Quanto mais nos especializamos, mais limitados, destrutivos nos tornaremos. Os problemas humanos não estão sendo resolvidos pelos especialistas, por peritos. Os poucos que conseguem compreender o quadro todo, todo o processo da vida – eles serão os salvadores e não os especialistas, não os peritos.

A vida, vida e ação, é um problema muito complexo que se você quer entender , ela deve ser abordada de uma forma muito simples. Se você quer entender a criança, uma entidade complexa, você não deve impor-lhe o seu condicionamento, você deve observar sem condenação. Se você presenciar um lindo pôr do sol e compará-lo com outros que você já viu, então, o presente pôr do sol não tem alegria. Para entender, deve haver uma mente que é simples, não uma mente inocente, mas que percebe diretamente e não o traduz de acordo com seu condicionamento. Esta é uma das nossas grandes dificuldades no caminho correto para a compreensão da vida.

Qual é a sua relação com a atual degradação e caos, com o desespero dominante? Talvez você não esteja profundamente consciente dessa degradação e desespero. Em todos os lugares, aqui e na Europa, vemos o fracasso absoluto da religião e da educação, o colapso dos sistemas, seja de esquerda ou de direita. Qual é a sua relação com essa confusão terrível, com este caos destrutivo? Se você quiser trazer a ordem para esse caos, por onde começaria ? Obviamente por você mesmo, pelo seu relacionamento com essa crise, com isso a degradação é direta. Não vamos colocar a culpa desse desastre sobre os poucos líderes desequilibrados ou nos sistemas, por que você criou esta confusão, e para trazer ordem e paz, você deve começar com você mesmo, você deve colocar ordem em sua própria casa . Não vamos considerar a correção ou incorreção de sistemas e fórmulas que prometem esperança, não vamos considerar as teorias, nem revoluções externas, devemos começar por nós mesmos, por nós, você e eu, somos os responsáveis ​​por este desastre, por esta confusão. Sem você, não há mundo, você é o mundo, você é o problema. Esta afirmação não é uma formulação intelectual, mas um fato real. Não coloque isso de lado, o que só indica o seu desejo de escapar disto.

Quando você reconhece a sua responsabilidade óbvia pela luta e o sofrimento, o que você pensa, sente e faz, é que se torna extremamente importante, e porque você não está disposto a enfrentá-lo, você olha para os sistemas, as fórmulas, para fugas confortáveis. É um fato que você está no mundo, e você é responsável por esta confusão dolorida, e nossas conversas devem basear-se nesse fato. Porque você é o problema e não há nenhum problema independente além de você, você tem que entender a si mesmo se você quer trazer a paz e a ordem. Quando você está ciente deste fato, você tem que agir de forma positiva e vigorosa, e porque você está com medo de tal ação, você olha para os sistemas e líderes. O único ponto essencial de partida é você.

Sua responsabilidade individual é negada, sufocada, ao dar importância aos sistemas, seja à esquerda ou à direita, ou sendo religioso. Sistemas ou fórmulas para salvar o homem tornam-se mais importantes do que o próprio homem, do que você. A sociedade organizada assume a responsabilidade distante do indivíduo, o que faz com que ele se conforme. E a sociedade, o Estado, torna-se mais importante que o indivíduo, através da burocracia, o tédio do escritório e da rotina, a responsabilidade criativa individual é lentamente destruída. A religião organizada do dogma e da crença suga a responsabilidade individual e a liberdade, através da crença e do dogma, o indivíduo, você, se sente seguro, então você traz à existência a religião organizada, o estado, o sistema. O homem, você, se torna sem importância, através da eficiência da máquina, política ou mecânica, a indústria, o partido assume grande importância, e você se torna apenas uma ferramenta com o intuito de ser eficiente, ser uma unidade de uma doutrina. Isso está acontecendo com você, você é responsável por esta morte e irresponsabilidade, e ainda assim você não está percebendo este fato.

A educação, em vez de despertá-lo para a responsabilidade criativa, está tornando-o especialista em linhas diferentes: advogados, polícia, exército, e assim por diante. Você é educado e deixa de ser um indivíduo com um profundo significado. Quanto mais educado, mais você está condicionado, quanto mais você lê, mais você repete, e assim cada vez mais você é incapaz de um pensamento revolucionário. A arregimentação, através das atividades da sociedade e do Estado, a educação, o exército, e assim por diante, é imposta a você. Então, esses e outros fatores fazem de você uma máquina repetitiva, sem conhecimento de sua responsabilidade e importância.

Para trazer ordem e paz para fora desta escuridão e miséria, você tem que começar com você mesmo e não com o sistema, pois psicologicamente você é sempre o mestre da máquina, do sistema.Você é da maior importância e não a sociedade, nem o estado, pois o seu relacionamento com o outro é a sociedade, o que você pensa, o que sente, o que você faz é de extrema importância, pois você criou o ambiente, o Estado. Antes de responder a perguntas, eu gostaria de dizer que a pergunta terá a resposta certa se a pergunta for séria em suas intenções.Se você simplesmente fizer uma pergunta intelectual, superficial, você pode me colocar em uma armadilha, mas você será o perdedor.

Pergunta: Qual é o tipo de coisa que é necessária hoje para se viver em paz? Ao mesmo tempo, você pode mostrar a maneira pela qual milhões de pessoas podem ser alimentadas?

Krishnamurti: Para ter paz, você deve viver pacificamente. Existem muitas causas que provocam conflitos entre os homens. A propriedade é uma das causas da discórdia. A posse de coisas feitas pela mão ou pela mente leva a conflitos, o uso de coisas como um instrumento para ganhos pessoais provoca inimizade entre os homens. Então, se você quer paz tem que viver sem ganância, a inveja é um dos fatores que contribui para o nacionalismo, colocando o homem contra o homem. A competição e o desejo de sucesso, a ambição, causam conflitos entre os homens. A religião organizada divide os homens; um dogma, uma crença invariavelmente gera oposição entre o dogma e a crença; crença e dogma antagonizam o homem com o seu semelhante. A conversão não é o caminho da paz. Para ter paz, você deve ser livre das causas do antagonismo, você deve ser pacífico. O comunitarismo e a adesão a um sistema particular, seja econômico ou religioso, não conduz à paz. Para ter paz, você deve deixar de ser um muçulmano ou um hindu, um cristão ou um budista, pois todas as divisões raciais e religiosas são falsas, criando conflito, confusão e antagonismo.

Quando há paz em seu coração, então é relativamente fácil organizar alimentos, vestuário e abrigo para todos.Se você não está livre da ambição, do desejo de posição e poder, então a organização das necessidades do homem é impossível, os sistemas então tornam-se muito mais importantes e não o homem. Há conhecimento suficiente para alimentar, vestir e abrigar o homem, mas os homens de conhecimento são mesquinhos e nacionalistas, como você, ambicioso e ganancioso. Separatismo é um veneno que está corrompendo o mundo, você, e se você está ciente disto, você não hesitá em colocar um fim a isso. Mas você não está ciente disso, você está vagamente preocupado com os milhões de famintos, mas não é um problema imediato e insistente. A crise está longe para a maioria de nós, pelo menos você pensa que está longe, e por isso você está apenas verbalmente preocupado com isso.

Ninguém vai lhe dar paz, não Deus, porque você não é digno dela. Você fez essa triste confusão, e a esperança está somente em você, não em um sistema, não em um líder, mas somente em você mesmo.

Pergunta: Mais coisas são forjadas pela oração do que este mundo de sonhos! Mahatma Gandhi tem exemplificado maravilhosamente a sua eficácia em sua vida diária. Se os indivíduos sem distração e engrandecidos materialmente levantarem o coração a Deus em oração penitente, então a misericórdia de Deus vai dissipar a catástrofe que tomou conta do mundo. Não é a atitude certa para se desenvolver?

Krishnamurti: Você é o único responsável por esta catástrofe e só você pode dissipá-la, e não uma agência externa, mesmo sendo grande.

Devemos diferenciar entre a oração e a meditação. O que queremos dizer com a oração? Como é geralmente entendida e praticada, é uma forma de súplica ou petição; você está necessitado então você reza, você está em confusão, na tristeza, e você ora. Para quem você está orando? Para Deus, você diz. Mas Deus ou a verdade é o desconhecido: o que não pode ser formulado não pode ser criado. Isto deve vir a você, você não pode ir para isso, você não pode pedir por isso, suplicar por isso, ele deve procurá-lo. Quando você o procura, quando você reza por ele, você cria isso, e que você cria não é a verdade, Deus. A paz da verdade destrói a paz que você implora.

Deus não pode lhe dar a paz pois o deus que você procura é fabricado fora de sua própria mente, e quando você reza para ele, ele produz determinados resultados: o que você pede você recebe, mas você tem que pagar por isso, como nos contos de fadas . Se você rezar pela paz você vai tê-la, mas será a paz da decadência, da morte. A paz é criativa, dinâmica, e não vem através da súplica. A oração é totalmente diferente da meditação. Quem reza não pode compreender o que é meditação, pois está preocupado com o ganho. A meditação é a compreensão; o entendimento não vem através de livros, por seguir um exemplo, mas através do auto-conhecimento, que é um processo de auto-descoberta.A meditação é a consciência de todo o processo da vida, não apenas de uma parte qualquer da existência – ser consciente de cada pensamento, sentimento e ação.

A meditação não é concentração, a meditação é inclusão total, considerando que a concentração é exclusiva. Centrando a sua atenção em imagens feitas pela mão ou pela mente, excluindo todos os outros pensamentos, imagens, sentimentos, isso não é meditação. O processo de exclusão da concentração é relativamente fácil e fútil. A meditação é uma consciência que se estende sempre profunda e amplamente através da percepção clara das muitas camadas da consciência. Oração, concentração e meditação são processos diferentes, cada um com um final diferente. Oração e concentração não abrem a porta da realidade; a meditação nascida do auto-conhecimento abre a porta para o imensurável, para o eterno. Aqueles que são capturados na gratificação da oração e do interesse concentrado de exclusividade não podem conhecer a pureza do significado da meditação. A espontaneidade é essencial para o auto-conhecimento; a resposta espontânea revela os caminhos da mente e do coração. Quando não há condenação, não há julgamento, não há identificação, a consciência revela o significado de cada pensamento e sentimento. A consciência flui na meditação, em que o pensador e o pensamento são um só, sem a divisão entre o pensador e o seu pensamento. A meditação correta traz calma, a tranqüilidade absoluta da mente, não induzida e livre.Só então a realidade pode vir a ser.

Pergunta: Você ridiculariza os brâmanes. Será que eles não tiveram um papel importante na cultura da Índia?

Krishnamurti: Eles têm, mas e daí? Certamente a questão revela um orgulho hereditário na pergunta, não é? Este domínio hereditário e o orgulho tem feito um grande mal para a sociedade, para a relação entre os homens. O que é da maior importância é o que você é agora, não o que você era no passado. Havia pessoas em todos os países que não foram movidas pela ambição, não estavam preocupadas com poder e posição, com propriedade e sistemas, mas extremamente ocupadas na busca do real, elas foram acima e além do clamor da sociedade e do Estado e por isso foram os professores e auxiliares do homem em conflito, em tristeza. Eles foram os guias da humanidade, os brâmanes antigos. Mas o que aconteceu com eles que, sendo livres, foram capazes de ajudar o homem a pensar corretamente? Eles tornaram-se comerciantes, advogados, políticos, soldados. Pode haver verdadeira cultura quando o homem está exclusivamente ocupado com valores sensoriais?

Então, o que importa não é o passado, mas o resultado do passado, que é o presente, você. Para entender o passado, o presente é da mais alta importância, o presente é a porta para o passado. Se o presente é usado como uma mera passagem para o futuro, então você está se preparando para uma catástrofe, para um enorme sofrimento e degradação.

Porque nos tempos antigos , havia um grupo de pessoas que estavam livres da ambição e da autoridade , das amarras da ganância e má vontade , isso ajudou a orientar a sociedade para longe da degradação espiritual e moral. Quanto maior o grupo, maior será a segurança da sociedade, do Estado, e por esta razão apenas um ou dois países, como a Índia, terem sobrevivido. Porque há muito poucos que não são apanhados no turbilhão do mundo, o mundo, você, estão em uma crise extraordinária. Para trazer ordem e paz para fora desta louca confusão e miséria, é necessário ir acima e além das causas que produziram esta decadência. Você deve ser aquele que está acima de toda casta ou credo, que é livre da ambição e da hostilidade, da autoridade e da ganância, da intriga e do mundanismo.Você sozinho, iluminado, pode lançar as bases para uma nova cultura – a cultura que é livre do cativeiro geográfico e racial, da servidão da religião nacional e organizada, uma cultura que não é do Oriente nem do Ocidente, hindu ou budista, cristã ou maometana.

Para buscar o eterno tem que se estar livre das amarras do tempo e da miséria. A gravíssima responsabilidade recai sobre aqueles que não estão imediatamente preocupados com comida, roupas e abrigo. Para trazer uma nova cultura baseada em valores eternos, deve haver revolução em sua mente e coração. Meras formulações de intelectuais, o orgulho das distinções hereditárias e posses são totalmente inúteis, prejudiciais, pois eles não podem resolver o caos mundial e a miséria. Em que você é a única esperança.

Pergunta: Você atingiu a iluminação, mas o que dizer de nós, os milhões?

Krishnamurti: Não é importante que alguém tenha alcançado, mas é muito importante estar ciente de seu próprio estado. A massa é você, os milhões são você e eu. Desespero e confusão, conflito e sofrimento nos cercam, você e eu, temos contribuído para esse desespero e decadência, e ninguém pode resolver os problemas do mundo, exceto você mesmo. Não é o iluminado, não é o líder, nem o templo nem a igreja, nem um guru, nem um sistema pode libertá-lo e ao mundo, deste conflito e sofrimento. Só você pode resolver o problema: ele não pode ser resolvido para você por outro.

Esteja ciente das causas do sofrimento e da luta em si mesmo e resolva-os. Não fale de salvar a massa ou de salvaguarda os milhões, pois a massa é você mesmo. Esteja ciente de sua tristeza, de seu vazio, de sua própria confusão, pois o que você é, o mundo é. Seu problema é o problema do mundo. Para trazer felicidade e a paz ao mundo, deve haver transformação fundamental de sua mente e coração.

Você é vida e ação, e sem entender a si mesmo, tentar resolver os problemas dos outros ou do mundo é trazer mais confusão, mais miséria. A regeneração do mundo está em suas próprias mãos, pois você é o mundo.

 

26/10/1947.

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: